Criminologia, Ciência e Mudança Social

Editora: Núria Fabris Editora

Autor: Carlos Alberto Elbert

ISBN: 9788581750132

R$74,00 R$50,00
ADICIONAR AO CARRINHO

Disponibilidade: Pronta Entrega

Nº de Páginas: 232

Encadernação: Capa Dura

Ano: 2012

Título: Criminologia, Ciência e Mudança Social

Editora:Núria Fabris Editora

Autor: Carlos Alberto Elbert

ISBN: 9788581750132

Disponibilidade: Pronta Entrega

Nº de Páginas: 232

Encadernação: Capa Dura

Ano: 2012

Resenha:
Essa obra tornar-se-á, com certeza, leitura indispensável para os estudiosos da criminologia no Brasil. E, além de altamente recomendável para os juristas, também interessará aos cultores das demais ciências humanas que procuram responder à inquietante pergunta sobre o que é o ser humano, na expressão de Alexis Carrel, esse desconhecido (L'Homme, cet inconnu). Essa extraordinária obra ordena e ilumina um complexo âmbito da experiência humana, enveredando, com maestria, por temas de uma vertiginosa atualidade; sim, toda tarefa de explicar e decifrar (se é que isso é possível) a modernidade ou, o que é mais complexo, a pós-modernidade assume ares de vertigem, tal qual conhecida imagem usada por conhecido escritor."

Do Prefácio do Prof. Dr. Draiton Gonzaga de Souza
Diretor da Faculdade de Filosofia da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul. Representante da Fundação Alexander von Humbolt no Brasil (Vertrauenswissenschaftler).

Tradução: Carlos Pereira Thompson Flores e Mariana Chies dos Santos
Tradução e Revisão: Ney Fayet Júnior

Prefácio
Prefácio explicativo
Capítulo I - Criminologia, ciência e Modernidade
1 O debate centenário sobre a natureza da criminologia
e como abordá-lo na era global
1.1 Caracterização da Modernidade
1.2 O saber e a ciência na Modernidade. A influência do modelo experimental e o positivismo
1.3 A crise da Modernidade nos séculos XX e XXI
1.4 A crise da Modernidade socialista
1.5 A crise da Modernidade periférica

Capítulo II - Pós-Modernidade e ciência
1 A Pós-Modernidade
1.1 Autores e propostas
1.2 A busca pós-moderna do conhecimento
1.3 Crítica à Pós-Modernidade

Capítulo III - A ciência está morta?
1 A crise epistemológica da Modernidade
2 A deslegitimação da academia e os cânones científicos. Os novos caminhos do saber
3 Os limites da proposta pós-modema
3.1 0 pós-modernismo nas ciências sociais
3.2 Pós-Modernidade e criminologia
4 Como seguiremos pesquisando com legitimidade substancial e formal?

Capítulo IV - Interpretação e futuro da Modernidade periférica
1 Visões abertas e fechadas da Modernidade
2 Os modelos reivindicativos
3 A dualidade centro-periferia e suas divergências
4 A Modernidade periférica
5 A Pós-Modernidade periférica
6 Subsistirá a Modernidade na periferia global?
7 A "filosofía da libertação" e o projeto epistemológico "descolonizador"
7.1 Autores e ideias
7.2 Coincidências, reservas e opções teóricas

Capítulo V - Criminologia e política
1 A origem da criminologia como ferramenta
do Estado burguês "neutral" e suas conseqüências epistemológicas
1.1 Os precedentes críticos na Europa
1.2 Os precedentes críticos na América Latina
1.3 A razão política como objeto criminológico
2 A ciência política como matriz criminológica e suas limitações
3 Os problemas de modelar o epistemológico a partir do dever-ser político-ideológico

Capítulo VI - Os jogos de poder na
comunidade criminológica
1 O poder de definir a criminologia
2 A disputa pelo objeto de investigação
3 O novo realismo britânico e o referente material
4 As fronteiras do império sociológico
4.1 A sociologia é ciência?
4.2 Os sociólogos e o exercício do poder
5 A colonização teórica da periferia

Capítulo VII - As posturas céticas sobre a criminología
1 Os limites das ciências sociais
2 Um fantasma recorre às ciências sociais: é o da criminologia
3 Agnosticismo, negação, esoterismo e migrações disciplinares
4 A necessidade de um objeto complexo de investigação

Capítulo VIII - A proposta inclusiva
1 Agnosticismo, migração ou reconsideração?
1.1 A natureza polimorfa do objeto
1.2 Outra vez o "mesmo": é ciência a criminologia?
1.3 O reconhecimento científico alcançado
1.4 Condições necessárias para a legitimação epistemológica da criminologia
2 A definição do objeto
3 A problemática dos métodos
3.1 Os métodos da compreensão dialético e interdisciplinar
3.2 Interdisciplinaridade, multidisciplinaridade,
transdisciplinaridade: mitos e verdades
4 A criminologia como disciplina interdisciplinar e
sistematizada, com um objeto complexo e métodos plurais
Referências

Sobre o Autor:

Carlos Alberto Elbert é Advogado e doutor em ciências jurídicas e sociais, bem como consagrado professor de criminologia, tendo, inclusive, proferido vários cursos em diversas universidades argentinas e latino-americanas. Foi investigador nas Universidades de Colônia, Hamburgo, e Humboldt, Berlim, além do Instituto Max-Planck, de Freiburg - todos na Alemanha. É ex-bolsista da Fundação von Humboldt e presidente do Clube Humboldt da Argentina, além de contar, em seu vasto currículo profissional e acadêmico, com numerosas obras na temática criminológica.

Direito Penal

Núria Fabris Editora -> Núria Fabris Editora