Criminologia Analítica

Editora: Núria Fabris Editora

Autor: Joe Tennyson Velo

ISBN: 9788560520435

R$80,00
ADICIONAR AO CARRINHO

Disponibilidade: Pronta Entrega

Nº de Páginas: 320

Encadernação: Brochura

Ano: 2009

Título: Criminologia Analítica

Editora:Núria Fabris Editora

Autor: Joe Tennyson Velo

ISBN: 9788560520435

Disponibilidade: Pronta Entrega

Nº de Páginas: 320

Encadernação: Brochura

Ano: 2009

Subtítulo - Conceitos de Psicologia Analítica para uma Hipótese Etiológica em Criminologia.

Obra premiada no II Concurso de Monografias Jurídicas do Instituto Brasileiro de Ciências Criminais - IBCCRIM - em 1998.

2ª edição 2009

Sobre o Autor

Advogado. Doutor em Direito pela Universidade Federal do Paraná (UFPR). Professor na Pontifícia Universidade Católica do Paraná.

A Psicologia Analítica, desenvolvida a partir da experiência clínica e intelectual exercitada pelo psiquiatra suíço Carl Gustav Jung (1875-1961), compreende conceitos que podem fundamentar certa perspectiva etiológica em Criminologia e contribuir para o alargamento das opiniões k hoje dominantes no âmbito criminológico, então sustentadas pelo ^discurso da chamada Criminologia Crítica. É sempre importante que o Criminólogo não se afaste das observações oriundas das ciências psi, como a Psiquiatria e a Psicologia. Existem interessantes similitudes entre o campo de estudo destas disciplinas. Enquanto o médico e o psicólogo têm como primeiro desafio estabelecer os contornos do normal e do anormal para decidirem quando existe um transtorno mental e quais suas causas, o jurista criminal, criminólogo por necessidade, por vezes vivência o desafio de fazer compreender a presença ou ausência da liberdade para decidir quando há o crime e quais fatores influenciaram a opção por ele. Assim, transtorno mental e crime são problemáticas postas em perspectiva de proximidade e revelam que uma manifestação humana historicamente identificada amiúde atua nos dois níveis de enfrentamento. A Psicologia Analítica apresenta conceitos pertinentes para a compreensão de alguns comportamentos, inclusive definidos como criminosos, porque viabilizam a hipótese de que certos crimes podem ser expressão simbólica de tendências arquetípicas não assimiladas à personalidade consciente. Trata-se de hipóteses úteis na medida em que a objetividade que se buscava para o juízo de imputabilidade não pode mais ser admitida. Significativo número de psiquiatras forenses reconhecem a impossibilidade de esclarecer com segurança quando há capacidade de (não) querer e de entender. A postura criminológica moderna também tem a ver com a compreensão do desenvolvimento da personalidade e com o conhecimento de procedimentos que auxiliem seu trânsito diante dos problemas diários. Tal mentalidade pressupõe reavaliação da importância e da situação da Criminologia no contexto acadêmico universitário.

Obra premiada pelo Instituto Brasileiro de Ciências Criminais (IBCCRIM)

Direito Penal

Núria Fabris Editora -> Núria Fabris Editora

Psicologia